• WEBMAIL
 

PUBLICAÇÕES

 
Lia de Itamaracá
 

Lia de Itamaracá

Por: Semira Adler Vainsencher.

Maria Madalena Correia do Nascimento nasceu na ilha de Itamaracá, em Pernambuco, no dia 12 de janeiro de 1944. Ao todo, seus pais tiveram vinte e dois filhos, mas, Maria Madalena foi a única a se dedicar à música e à dança. Medindo um metro e oitenta de comprimento, essa mocinha alta cantava, compunha músicas e participava de rodas de ciranda, desde os doze anos de idade. Nos anos 1960, Maria Madalena ficou conhecida como Lia de Itamaracá.

Lia trabalhava como merendeira, em uma escola da rede estadual de ensino e, nas horas vagas, compunha cocos de roda e maracatus. Uma das primeiras pessoas a descobrirem seu talento foi Teca Calazans, compositora que passava as férias na Ilha de Itamaracá e se interessava por cultura popular nordestina. Em parceria, Teca e Lia fizeram alguns trabalhos e resgataram composições.

Teça Calazans utilizou o nome de Lia, no refrão da ciranda mais conhecida no Brasil:

Oh! Cirandeiro,
Cirandeiro, oh!
A pedra do teu anel,
Brilha mais do que o sol.
Esta ciranda quem me deu foi Lia,
Que mora na Ilha de Itamaracá.

A fama de Lia aumentou no Estado, depois que Antônio Baracho – um respeitado cirandeiro – compôs para ela a seguinte ciranda:

Eu tava,
Na beira da praia,
Ouvindo as pancadas,
Das águas do mar. (estribilho)
Esta ciranda,
Quem me deu foi Lia,
Que mora na ilha,
De Itamaracá.

Em 1977, Lia gravou o primeiro disco intitulado A rainha da ciranda. Suas composições, porém, só eram conhecidas em Pernambuco. A cirandeira foi redescoberta, quando, levada pelo produtor musical Beto Hees, participou do Festival Abril Pro Rock, em 1988, realizado no Recife e em Olinda. Após esse Festival, Lia se tornou conhecida no Brasil. Registram-se, abaixo, duas de suas composições.

Eu sou Lia
(música de Paulinho da Viola)

Eu sou Lia da beira do mar
Morena queimada do sal e do sol
Da Ilha de Itamaracá

Quem conhece a Ilha de Itamaracá
Nas noites de lia
Prateando o mar
Eu me chamo Lia e vivo por lá

Cirandando a vida na beira do mar
Cirandando a vida na beira do mar

Vejo o firmamento, vejo o mar sem fim
E a natureza ao redor de mim

Me criei cantando
Entre o céu e o mar

Nas praias da Ilha de Itamaracá
Nas praias da Ilha de Itamaracá

 

Minha ciranda
(música de Capiba)

Minha ciranda não é minha só
Ela é de todos nós
A melodia principal quem
Guia é a primeira voz

Pra se dançar ciranda
Juntamos mão com mão
Formando uma roda
Cantando uma canção

 

O CD Eu Sou Lia foi lançado no ano 2000, pela Ciranda Record, e reeditado pela Rob Digital. Nele, foram gravados cocos de raiz, cirandas e loas de maracatu, acompanhadas por percussões e saxofone. O CD também foi distribuído na França, e a voz de Lia chamou a atenção da imprensa internacional. Ela empreendeu turnês internacionais e obteve muito sucesso. O jornal The New York Times denominou-a diva da música negra.

A partir daí, ela passou a conquistar mais espaço no Brasil, e participou, com uma faixa, do CD Rádio Samba, do grupo Nação Zumbi. Chegou a ser comparada, por críticos de música, à saudosa cantora Clementina de Jesus. Os compositores pernambucanos - Lenine e Otto - citaram-na em seus versos. No presente, suas cirandas são cantadas pela população, e ela se tornou um referencial da cultura popular nordestina.

Lia continua morando na Ilha de Itamaracá, juntamente com os familiares. Em relação ao seu talento, vestindo calça jeans, com os cabelos desarrumados, e os pés enormes, calçados em sandálias de couro cru, ela afirma: "É um dom de Deus e uma graça de Iemanjá!"

E, quando questionada sobre sua renda mensal, Lia de Itamaracá diz que continua pobre: "Vivo da profissão de merendeira escolar, sou empregada do Estado, ganho o salário..."

Fontes consultadas:

CARVALHO, Hermínio Bello de. Lia de Itamaracá. Disponível em:

http://www.mpbnet.com.br/musicos/lia.de.itamaraca/index.html Acesso em: 23 jun. 2009.

EU sou Lia. Disponível em:

http://www.samba-choro.com.br/compras/rob/51 Acesso em: 22 ago. 2005.

FALCÃO, Aluízio. Lia de Itamaracá: a estrela das cirandas brilha em disco raro. Disponível em:

http://www.terra.com.br/istoegente/43/divearte/musica_lia.htm Acesso em: 24 jun. 2009.

LIA de Itamaracá. Disponível em:

ttp://fotos.imusica.com.br/fotos/20010518_art_lia_de_itamaraca.jpg Acesso em: 20 jun. 2009.

LIA de Itamaracá. Disponível em:

http://www.fundaj.gov.br/notitia/servlet/newstorm.ns.presentation.NavigationServlet?publicationCode=16&pageCode=308&textCode=4940&date=currentDate Acesso em: 23 jun. 2009.

LIA de Itamaracá. Disponível em:

http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT539148-1661,00.html Acesso em: 23 jun. 2009.

LIA de Itamaracá. Disponível em:

http://www.mpbnet.com.br/musicos/lia.de.itamaraca/ Acesso em: 24 jun. 2009.

LIA de Itamaracá. Disponível em:

http://www.memorialpernambuco.com.br/memorial/116musica/lia_de_itamaraca.htm Acesso em: 23 jun. 2009.

LIA de Itamaracá. Disponível em:

http://www.pe-az.com.br/subsecao_ler.php?id=Njgw Acesso em: 23 jun. 2009.