30.11.2016

Cerimônia do Prêmio Naíde Teodósio lota Teatro Santa Isabel

Estudantes e professores apresentam 697 trabalhos e recebem R$ 59 mil em dinheiro, 23 tablets, auxílio viagem, kits culturais e assinaturas de revista

Uma platéia alegre, irreverente e reflexiva lotou o Teatro Santa Isabel, na tarde desta terça-feira (29), para a cerimônia de entrega do Prêmio Naíde Teodósio de Estudos de Gênero. Na 9ª edição do prêmio, pela primeira vez, a mesa foi composta só por mulheres, 13 ao todo. A juiza Ana Luiza Câmara, representou o governador Paulo Câmara ao lado da secretária da Mulher do Estado, Silvia Cordeiro e representantes de instituições parceiras.

A cerimônia de abertura contou com a apresentação das Irmãs Karoline Maciel (sanfona), Julianne Maciel (flauta transversal), Beatriz Loyo acompanhada do músico Júnior Chumbago e o grupo hip hop Poder Feminino Crew (Lady Laay, Anne Badu, Rafaela Strega, Mariana Tedesco e Gi Style). A professora Laura Reis abriu a cerimônia, que contou com a   falando da necessidade de todas e todos terem relações justas e democráticas com as questões de gênero, crença, raça e etnia onde cada pessoa colabore com competência e adoção de mais políticas públicas para o enfrentamento da violência contra a mulher e de todas as formas de desigualdades.

Representando a família de Naíde Teodósio, a neta Marion Teodósio, falou da importância da manutenção do prêmio, que trata das questões de gênero e igualdade social, principalmente “num momento em que se vive sob a ameaça de retrocessos com a PEC 55/2016 e a MP 746/2016 da reforma do ensino médio”. “O Prêmio Naíde Teodósio é uma prova de resistência a todas as formas de preconceito e a manutenção da luta pelas questões de gênero. Os estudos de gênero são parte fundamental do desenvolvimento humano, pois é através dele que se reacende a pesquisa e fortalece a educação e, consequentemente, a democracia. Sem fome e sem exclusões, o mundo certamente será melhor”, reflete Marion.

A reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Anália Ribeiro, chamou a atenção pela composição da mesa; “Que essa mesa composta só por mulheres seja profética e se repita em diversos eventos no país”, disse. Anália explica que o conhecimento nunca é neutro e precisa ser embebido e perpetuado na sociedade, pois segundo ela é dever de todas e todos pensar, refletir e apontar caminhos para uma sociedade mais justa.

A secretária da Mulher do Estado, Silvia Cordeiro, disse ser prazeroso ouvir, em um momento único e especial, o quanto a Secretaria da Mulher de Pernambuco contribui decisivamente para mobilizar estudantes, professores, gestores e todo o conjunto de pessoas para produzirem conteúdos de gênero. “A Secretaria da Mulher do Estado prioriza a estratégia da educação, que não resolve tudo, mas é uma das formas democrática, aberta e inclusiva para se construir um mundo melhor para mulheres e homens caminharem juntas e juntos”.

Vale ressaltar que o prêmio é um reconhecimento do trabalho que vem sendo realizado nos 193 núcleos de gênero presentes no Sertão, Agreste, Zona da Mata e Região Metropolitana do Recife. Eles funcionam nas Escolas de Referência em Ensino Médio (Erems), Escolas Técnicas Estaduais, Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e Universidades.

VENDECORES DO NAÍDE TEODÓSIO – Este ano, a Secretaria da Mulher de Pernambuco (SecMulher-PE) premiou 35 vencedores da 9ª Edição do Prêmio Naíde Teodósio de Estudos de Gênero. A comissão julgadora do prêmio, coordenada pela Gerência de Formação em Gênero da SecMulher-PE, analisou 697 trabalhos inscritos. 

Cabele Alberto Mendes Melo, Jackson José dos Santos Lima e Mallyson Matheus Nascimento da Silva estão entre os 10 premiados na modalidade de Redação do Ensino Médio. A menção honrosa, na modalidade Redação Ensino Médio, foi para Nichole Emília de Andrade Alves. Estão entre os nove vencedores da modalidade Redação de Ensino Técnico Subseqüente: Thaís Virgínia Gama de Carvalho, Sabrina Maria de Souza Silva e Andréia Tabatchnick Bret.  

Na categoria Relatos de Experiência/Professoras/es do Ensino Médio, os vencedores foram Dayvison Leandro dos Santos, Suemys Luize Pansani Tavares e Mirian Aparecida Vieira. Antônio de Lisboa Nunes Gomes ganhou na modalidade Projeto de Experiência/Professoras/es do Ensino Técnico Subsequente. Laura Maria Ramos Miranda ganhou o primeiro lugar na modalidade Artigos de Graduação e Francisco Gleidson Vieira dos Santos foi o primeiro lugar na modalidade Artigos Científicos de Pós-Graduação. 

Com o título Pó da Terra, Ana Carolina Correia, da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) venceu a categoria Roteiro para Vídeo Documentário Digital de Curta Metragem. O Mérito Institucional foi para a Escola de Referência em Ensino Médio Porto Digital, Escola de Aplicação Professor Chaves, Escola de Referência em Ensino Médio de Garanhuns, Escola de Referência em Ensino Médio Oliveira Lima.

Os estudantes receberam R$ 56 mil em prêmios. Entre eles foram entregues: 23 tablets, 4 Auxílios de Viagem a Congresso Nacional, 4 kits culturais, 4 assinaturas da revista Continente  e diplomas. 

"Parabenizamos todas (os) que participaram dessa edição do Naíde Teodósio e lembramos que o prêmio é uma contribuição para a promoção dos direitos das mulheres em sua diversidade, por meio da produção de textos, pesquisas, estudos e projetos que busquem contemplar as dimensões de classe social, raça, etnia, geração e orientação sexual das mulheres em Pernambuco", disse Silvia Cordeiro.

O prêmio é uma parceria entre Secretaria da Mulher de Pernambuco (SecMulher-PE), Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE), Secretaria de Educação (SEE),  Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG), Companhia Editora de Pernambuco (CEPE), Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (FUNDARPE), Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE).